Agronegócio é o campeão absoluto no uso de ‘trabalho escravo’ no Brasil, mostra lista do MTE

A lista dos empregadores autuados por submeter trabalhadores a condições análogas a escravos, divulgada recentemente pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), revelou que o agronegócio e a construção civil são os setores que mais se utilizam do ‘trabalho escravo’ no Brasil.

O agronegócio é o campeão absoluto na utilização do trabalho escravo. Se somar a pecuária e a agricultura, o agronegócio atinge 55,6% da mão de obra escrava (31,3% na agricultura e 25,2% na pecuária).

Em terceiro lugar está a construção civil, com 9,2%.

Mas também estão na lista madeireiras, carvoarias, mineração, que normalmente estão ligadas ao agronegócio (Veja gráfico acima).

Segundo análise da Fundação Perseu Abramo, “os setores econômicos se diversificaram, mas as práticas degradantes não.

Ainda é comum o endividamento dos trabalhadores por alimentação, vestuário, passagens e moradia, a carga horária de trabalho excessiva e condição e segurança de trabalho extremamente precárias.

A desculpa das empresas é que os fiscais, por questões “ideológicas”, veem escravidão onde não existe ou ainda que há situações piores.

A empreiteira mineira Garra Engenharia alegou que os trabalhadores enfrentavam na Bahia condições mais degradantes, com salário inferior ou ainda com trabalho intermitente”.

Fonte.: Carta Campinas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s